356
MACD - Convergência e Divergência de Médias Móveis
O MACD é um indicador popular desenvolvido por Gerald Appel. Embora sua utilização seja bastante difundida, nem todos conhecem suas verdadeiras características e assim desperdiçam uma ótima ferramenta técnica. Neste artigo você vai entender como o MACD é formado e, principalmente, como utilizá-lo como um fiel ajudante no acompanhamento de tendências.


Entendendo o MACD

A primeira coisa a observar sobre o indicador são as informações fornecidas pelo seu nome, MACD (Moving Average Convergence/Divergence) é uma sigla para convergência/divergência de médias móveis, já indicando que outros indicadores (médias móveis) são usados em sua composição.


A construção do MACD utiliza, portanto, três elementos principais:
  • Média móvel exponencial de 26 dias do preço (média longa)
  • Média móvel exponencial de 12 dias do preços (média curta)
  • Média móvel exponencial de 9 dias do próprio MACD (chamada de linha de sinalização)

Agora que temos os elementos, vamos calcular a linha do MACD. Para isso, basta subtraírmos a média móvel longa (26 dias) da média móvel curta (12 dias). O resultado será um número que irá oscilar em torno de zero, vamos analisar os possíveis resultados:


MACD maior que zero: Neste caso a média móvel de 12 dias é maior que a média de 26, isso significa que as expectativas mais recentes são mais favoráveis para alta que as anteriores.
MACD menor que zero: Neste cenário a média de 12 dias é menor que a de 26, mostrando um panorama mais relacionado a uma situação de baixa.